terça-feira, 9 de novembro de 2010

Atlantis (Parte 1 de 2)

Bom, acho que agora já me sinto emocionalmente capaz de escrever sobre essa saga que foi o cruzeiro gay que teve no mês passado. Apesar de fazer quase 3 semanas, ainda lembro de todos os detalhes. Vou dividir o post em duas partes porque eu não sou obrigado, aliás, eu vou usar tanto o título do meu blog que essa frase cairá em redundância ao decorrer do post. Outro detalhe é que este post contém linguagem inapropriada e não é recomendado pra pessoas que se ofendem facilmente (oi?).


Dia 1 - Embarkation Day


De manhã, todo os crewmembers que não trabalhavam nesse dia, tiveram que ajudar a carregar os equipamentos de som e vídeo para dentro do navio. Achei meio uó, até mesmo porque tava com medo de lascar a unha! Mas bobagem, só tive que ficar lá por uma hora e nem fiz serviços muito pesados, só mover umas caixas, enfim… Também aproveitei o dia pra sair na internet e teclar com um boy suíço babado que eu tenho um rolinho virtual! hahaa… Daí, a tarde, teve a reunião do nosso departamento e o meu supervisor já adiantou que eu ia trabalhar muito nessa semana. E eu, nem aí! Estava no meu habitat natural - com um monte de viado no meio do mar! Chic e elegante!


Minha primeira missão é filmar o pool deck enquanto o navio zarpa. Chego no deck e está vazio. Só com uns gatos pingados aqui e ali… Eis que me vem uma bixa americana super simpática puxar assunto. Entre cantadas levemente inapropriadas e toques no meu braço e peito, a bixa me vira e pergunta de que país eu sou… Respondo prontamente e a bee: "Oohhhh! Braaaazilll!!! How sexy!!!" - ouvi muito essa frase durante o decorrer da semana. Outro detalhe é que a bixa perguntou minha idade e eu falei pra ela adivinhar, e ela me diz: "huummmm.. 19????". Nem preciso falar que quase pulei no colo da bee! hahaa… Mas enfim… O pool deck continuava vazio e o cruise director disse que eu estava dispensado e que não iria filmar nada lá. Achei elegante e voltei pra cabine.


No caminho até a minha cabine, me deparo com os dois fotógrafos héteros mais lindos e gostosos do navio de coletinho, gravata e sem camisa tirando fotos com os guests. Tipo "bar-tender sexy". Sim! O manager deles os colocou pra esse trabalho. O Goran, que é sérvio (e já foi soldadooooo do exército sérvio! ainnnn) é mais cabeça aberta e estava se divertindo. Já o outro boy, croata, estava visivelmente incorfortável com a situação! Eu choreeeeeei de rir e é obveeeeo que eu fui tirar foto com o Goran! Não sou obrigado!! Agarrei o boy lindamente e agora, toda a vez que eu encontro com ele, perguntou "cadê o colete???" e ele ri horrores!


A noite, tive que filmar um stand-up de uma drag queen no lounge. Foi muuuuito engraçado! A beesha cantava demais!!! Ela cantava versões engraçadas de músicas pop! Foi tudo mesmo! Adorei!! Volto pra minha cabine pra me preparar pra primeira festa da noite! A festa de abertura, com nada menos que o DJ Abel (que já trabalhou com Madonna, Rihanna e fez o single "Cha Cha Heels" que foi o tema de todas as baladas gays de 2004). Detalhe que eu não podia filmar a festa por causa que a luz era muito escura e os organizadores não queriam que eu usasse a luz da câmera e causasse uma distração na festa. Meu edy! Mais tempo pra eu dar close.


Eu tinha permissão pra ir em todas as festas, sem uniforme. Mas teria que usar a name tag pra saberem que eu trabalho no navio e também não podia ir no meio da pista, que ficava no andar de baixo.. Só podia ficar no mezanino. Poréeeeeemmmmmmm, o cruise director - que é o chefe do meu supervisor - o cara que manda e desmanda em tudo; estava trrrrrrêeeeebadooooo! Ele falava altas coisas inapropriadas: teve uma hora que passou um tiozão gordinho peludo só de sunga e ele "nooossaaaa… olha esse cara!!! Quanto pêlooo!! Imagina chupar as bolas dele!". E eu passado! Daí ele me vira pra mim e fala: "você gosta desse tipo de festa, né?!" e eu: "linnndaaaa!" e ele: "pois vai lá pro meio da pista! Tira a sua name tag e curte a festa! Você trabalha bastante (oi?) e merece um divertimento. Faça tudo o que você quiser, só não seja pego!".


Daí, o meu próprio supervisor remove a name tag da minha roupa e fala pra eu ir lá pro meio da pista! Já que eu tinha autorização do meu supervisor e do supervisor do meu supervisor, me joguei na pista! Piso o pé na pista e dois segundos depois já voa um redbull e um copo com gelo na minha mão sem eu pedir - pois todos os bar servers eram brasileiros e meus amigos! Estou lá, lindamente dançando e me vem um cara meio asiático mestiço me lançando olhares e três segundos depois já estou beijando o boy no meio da pista. Os meus amigos bar servers HTs todos passados comigo… Daí converso com o boy e ele me diz que mora na itália, trabalha com sapatos… Nessa hora, um dos bar servers avista o manager deles e me alerta pra eu ir mais pro meio da pista, pro manager deles não me ver - porque eu tinha autorização do meu supervisor, mas, ainda assim, se os seguranças ou alguém de outro setor me visse e reportasse, estaria com problemas, por isso que eu tinha que remover a name tag.


Vou pro meio da pista e me perco do boy sapateiro. Meu edy! Eu queria era dançar e dar close! Fico na pista mais uma hora e subo pro mezanino de novo. Daí, vejo que o DJ Abel está acessível e vou lá fazer a linha social com a bee! Conversa vai e conversa vem e eu pergunto se ele ainda está fazendo trabalhos com o parceiro dele, o DJ Ralph Rosario (eles assinam o projeto como Rosabel). E ele, "mas é claro!!" e eu indago" mas vocês não tinham se separado??". A bixa ficou treeegeee e me perguntou: "nooooossaaaaaaa! quem disse isso?????". O que aconteceu é que eu confundi o Rosabel com o Razor 'N' Guido - uma outra dupla de DJs que tinham se separado e voltaram. Depois desse major faux-pas, eu faço a linha marketeira e pergunto se posso passar um CD com algumas músicas minhas, porque obrigação, eu não tenho nenhuma! E ele me pede pra dar o CD pra ele na noite seguinte.


Dia 2 - Sea Day


Fiquei dançando até as 6 horas da manhã seguinte, então nem é preciso falar que eu dormi o dia todo. Só tive que filmar um showzinho que teve. Por isso, sobrou tempo de sobra pra me preparar pra segunda festa da noite. Já cheguei, passei o meu CD pro DJ Abel e cai na festa. Dessa vez, eu não tinha o aval do cruise director pra me jogar na pista, então fiquei no mezanino, longe de problemas. Dançei como nunca. Me juntei com as bees dançarinas e nos jogamos! Outro detalhe é que ficamos passados com as bixas fazendo sexo no mezanino, pra todo mundo ver! E também os vários boquetes rolando aqui e ali! Foi tenso! Me senti num clip da Christina Aguilera.


Dia 3 - Cabo San Lucas


Novamente, fui dormir 6 horas da manhã e me joguei na cama até a noite. Como vocês podem notar, trabalho mesmo era secundário. Meu supervisor me botou pra todas as festas a noite e deixou o meu colega de trabalho HT com as atividades diurnas. Acho que ele fez isso de propósito mesmo porque ele sabia que eu sairia em todas as noites pra curtir e que ficaria acordado a noite inteira. Já o meu colega HT, nem foi em nenhuma das festas. Anyway… até este ponto, a minha amiga bixa translúcida, a Luísa, ainda não tinha ido em nenhuma festa. Pois, o departamento dela não tinha sido autorizado a freqüentar as festas que aconteciam nos ambientes fechados. Eis que a bixa, muito ligeira, já faz amizade com nada mais nada menos que o dono do cruzeiro Atlantis e consegue uma permissão pra não só ir em todas as festas como também ir na pista de dança mesmo. Foi digno!


A noite caiu e a festa, dessa vez, seria no deck da piscina. Já nos jogamos na ferveção e arrasamos na maquiagem na cabine da Luisa! A bixa, que tem uma coleção de cosméticos, começa a me maquiar! "Limpa a cara com esse creme semi-esfoliante da La Prairie. Vamos começar com uma base Lâncome báaaaasicaaaaaaaa high-definition! Agora vamos passar pra Chaneeelll! Ain… agora só falta um blush Dior!!! Arraaasoou!". A bixa simplesmente quebrou tudo com a make que ele fez! Parecia que eu tinha acabado de pegar uma praia e estava bronzeado! Foi muito elegante e já sugeri que ele faça um side-job de maquiadora no navio! O melhor foi ele desabafando comigo: "ain beee… queria taaanto cortar o meu cabelo!! Mas não posso porque eu assinei um contrato com um salão lá no Rio que corta o meu cabelo com exclusividade desde os tempos em que eu modelava pra Elite Models. Se eu cortar em qualquer outro lugar eu pago multa de 3000 reais!". Chic!


Essa foi a primeira parte desse babado que foi o cruzeiro Atlantis. Mais babados no próximo post! Com pencaaas de fechação!

Bjsss

domingo, 7 de novembro de 2010

Time to Shop!

Ainda estou pra escrever o post sobre o cruzeiro gay que teve aqui. Mas, ainda preciso de mais tempo pra poder descrever tudo em mínimos detalhes.
Por enquanto, vamos falar de compras! Vou citar as minhas três lojas favoritas.

Marshall's - Amor Verdadeiro, Amor Eterno (Los Angeles)

Em Los Angeles, conheci uma loja de departamento chamada Marshall's. Simplesmente me apaixonei. Lá tem roupas de qualidade a preços absurdos. Comprei um trench-coat da Guess por 60 dólares!! Quase 100 reais no Brasil! Acho que pagaria, pelo menos, uns 500 reais só nesse casaco. Comprei ainda casaquinhos e bermudas esportivas da Adidas pra malhar, porque eu não sou obrigado! Na verdade, eu só vou malhar de bermuda e camiseta mesmo, o casaquinho por cima é só pra dar close no caminho até a academia e da academia de volta pra cabine! rsrsrs Tava dando um tempo da academia, mas, agora, eu tenho motivos pra voltar - dar close com os modelitos novos! hahaha

Macy's (Los Angeles)

A Macy's todo mundo já conhece! Não é nenhum mistério. Achei bastante coisas legais por lá. Já os preços, não foram tão bafônicos como na Marshall's, mas, se procurar bem, dá pra achar coisas bem legais. Comprei um jeans Levi's por 29 dólares (adoro essas marcas americana, tipo Levi' s, Converse, Ralph Lauren… acho tão basics, tão minimal!). E ainda comprei underwears da Calvin Klein porque ninguém é obrigado! srsrs

The Luxury Mall (Cabo San Lucas)

O Luxury Mall é um shopping chiquérrimo que tem nessa cidade mexicana. Na frente já tem um tapete vermelho pra te receber como se você estivesse na entrega do Oscar - isso se o Oscar fosse no México, às 11 da manhã, num calor de 33 graus e bermuda, chinelo e camiseta fossem considerados trajes formais. Achei muita dignidade eu entrando na loja da Carolina Herrera de chinelo no maior carão. Ou ainda eu numa joalheria olhando muito blazé para os relógios Rolex de 20 mil dólares. Detalhe que nessa joalheria tem stands para cada marca: Rolex, Porsche, Ferrari, Armani, etc. E eu e meu amigo queríamos ver um pingente Gucci de prata que estava no display. Quem disse que têm vendedores nessas lojas? Era só a gente e os seguranças. No melhor estilo "é só pra ver, queridinhos, vocês não têm condições nem de tocar nesses artigos". A gente pediu pro segurança chamar um vendedor e, depois de uns quinze minutos, o vendedor veio nos atender - provavelmente depois de concluir o caça-palavras na copa-cozinha da loja. O pingentinho Gucci era babado e não estava tão caro (200 dólares). Mas, ainda assim, aquele pingente tinha muito cara de que foi comprado no camelô. Não sei explicar. Enfim… mas a melhor coisa do Luxury Mall é a loja de cosméticos e perfumes. Tudo duty-free e vários perfumes que saíram fora de linha há séculos. Achei digno e elegante. Vai ser muito estranho se eu comprar a mesma base Chanel com estojo de espelho pra minha mãe e pra mim??? hahahah

Bjss

quarta-feira, 27 de outubro de 2010

Guerra de Bate-Cabelo!

Porque uma hora o barraco tinha que surgir!


Liferaft Launch Team Member


No navio, temos que fazer um treinamento de segurança mensal e eu faço parte do time que lança os botes ao mar, no caso de termos que abandonar o navio. Detalhe que, quando me foi explicado o babado pela primeira vez, eu não prestei tanta atenção porque o boy que estava dando a explicação é um oficial canadense delicioso que estava usando um macacão branco. E, com o calor, o macacão ficou transparante com o suor dele e eu conseguia ver a cueca boxer branca dele por baixo da roupa, então, nem deu pra eu prestar muita atenção na explicação dele!


Mas eu meio que aprendi com o tempo e com os outros treinamentos adicionais. O caso é que, no meu time, está um indiano gordinho que não vai muito com a minha cara. Ele já tinha sido grosso comigo uma vez, mas, pro clima não ficar desconfortável, deixei passar e nem falei nada. Então, em um dos treinamentos, eu vi os outros times de botes e percebi que só tinha técnicos de som, vídeo e luz nos times. Pensei em voz alta: "nossa, que gozado ter todos os técnicos nos times de lançamento! Será que eles pensam que somos bons com mecânica? Por causa do "technician" no título do nosso cargo?


Eis que dois dias depois, meu supervisor me chama pra conversar e fala que recebeu um email do Staff Captain (que é o segundo no comando do navio e braço direito do capitão) e, nessa mensagem, dizia que alguém disse pra ele que eu disse que esses treinamentos não faziam parte do meu trabalho, que eu reclamei sobre isso e que não dava a mínima pra segurança. FIQUEI TREEEEEGEEE!


O indiano gordinho foi falar merda de mim pro Staff Captain! Daí expliquei a minha versão pro meu supervisor que, quando descobriu que foi o indiano mesmo quem contou isso, pediu pra eu não me preocupar porque ele sempre fazia isso. Então ele mandou um email pro Staff Captain falando que esse menino só está criando discórdia e o Staff Captain desconsiderou. Mas eu tava tão puto, que eu já tava querendo marcar reunião com o Staff Captain, já ia confrontar esse indiano doido, já ia afundar o navio!!! Só que meu supervisor me aconselhou a não fazer nada, até mesmo porque o indiano pediu demissão e desembarca em uma semana. Então nem me estressei mais com isso.


Diego X Ice Dance Captain


Eu contei pra vocês que no time de patinação no gelo só tem gente metida?? Mas ainda tem mais… a história foi assim: eu tinha que fazer um vídeo motivacional pra passar na reunião de crew que ia ter. A minha missão era filmar o maior número possível de tripulantes, de todas as áreas do navio, por seis segundos, fazendo um sinal de positivo com o dedo polegar.


Eu filmei todos os departamentos. Do capitão ao faxineiro, do povo da loja até os garçons. Tive até autorização especial do engenheiro chefe do navio pra entrar nas sala das máquinas e filmar os engenheiros trabalhando. Foi babado! E daí que só faltava esse timizinho sujo de patinação. Eu tinha que fechar o vídeo até as nove da noite e já eram seis. E nada de achar os patinadores.


Eis que então, indo pra sala de edição, encontro o capitão ucraniano do time de patinação. Explico pra ele o que eu tenho que fazer, ele pareceu de acordo, mas, eu acho que ele pensou que isso seria mais tarde. Quando ele me viu ligando a câmera e apontando pra ele, o boy simplesmente me cortou e gritou "PARE DE ME FILMAR!!!!!!" e deu as costas pra mim, como se eu estivesse assediando o fofo! Eu achei do pântano!


Comentei sobre a situação, depois, com o meu supervisor. E ele me perguntou se ele tinha tocado na câmera. Disse que o boy não chegou a por as mãos nas lentes nem nada, mas tinha encostado de leve sim, porém, pra mim, isso era o de menos, o que me chocou foi a forma selvagem como ele me tratou. Uma hora depois, meu supervisor me liga e pede pra eu ir ao escritório. Chego lá e me deparo com o capitão do time do gelo com cara de poucos amigos.


O meu supervisor foi falar com ele que ele não pode tocar no equipamento e ele ficou possesso e disse que não tocou na câmera. Disse que eu estava mentindo, que ele ia falar com o Staff Captain e que isso era um ultraje. E eu deito pra ele, Brasil??? Super botei o fofo no lugar dele! Falei que ele era um grosso, que super me tratou com desrespeito, que eu não sou obrigado a aturar os chiliques dele e que ele tocou na câmera sim! Detalhe que tudo isso aconteceu na frente do meu supervisor, que estava moderando (sem sucesso) a discussão. Mas o meu supervisor ficou do meu lado, já disse que vai falar com o cruise director sobre o comportamento desse idiota e nada foi resolvido.


No final, consegui achar as patinadoras mais simpáticas do time pro meu vídeo. E o mesmo foi transmitido com sucesso na reunião de tripulantes. O navio inteiro está me ligando pra pedir uma cópia do meu vídeo bafônico, o departamento todo do RH amou e o capitão em pessoa me elogiou dizendo que o meu vídeo foi um momento "uau". Ou seja, esse patinadorzinho dos infernos pode reclamar com quem ela quiser porque ninguém vai dar a mínima. Estou rica arrasando nos contatos e fazendo a íntima com o capitão! O melhor foi eu contando essa história pra minha amiga bee que trabalha no guest relations e ela "me passa o nome dessa loca que eu vou programar o telefone dele pra despertar a cada 30 minutos!" e a minha outra amiga do payroll "vou dar o salário dele em notas de 5!". Hahahaha... Contato é tudo nessa vida!


Outro detalhe é que ele jura que ele ganhou uma medalha de bronze no campeonato mundial de patinação - quando, na verdade, ele ganhou essa medalha no campeonato mundial júnior - que é, tipo assim, a Baby GAP; ou seja, não conta, ninguém se importa! E, curiosamente, tem um casal de patinadores tchecos que competiram em mundiais mesmo e nas olimpíadas de inverno de Salt Lake City, e os dois são super simpáticos, aliás, os mais simpáticos do time da patinação!


E par encerrar com chafe de diamantes, teve uma sessão de patinação aberta pra tripulantes dias depois do ocorrido e o fofo estava lá trabalhando e foi, relativamente, civilizado comigo - ainda que ele desse uns olhares malignos na minha direção. Mas eu nem deitei… patinei no gelo que nem uma gazela flutuante e todo mundo ficou passado com as minhas poses e com o carão! Eles que se cuidem porque eu não estou deitando não!


Bjs pra todos!


domingo, 17 de outubro de 2010

Depilation Nightmares!!!

Semana passada fui numa clínica de estética que tem num shopping aqui na cidade de Puerto Vallarta, fazer depilação. Já estava preparado psicológicamente para o acontecimento e tudo mais. Sem contar que, tortuosas horas e horas na cadeira de dentistas, treinamentos intensos quando eu era ginasta e outras experiências doloridas, me deram uma boa resistência à dor.

Mesmo assim, combinei com a moça que iria fazer as costas primeiro e, se ainda estivesse vivo, faria peito e abdominal. OK! Vou pra sala, deito na mesa, ela passa um creme hidratante primeiro, coloca gentilmente a cera quente em uma pequena parte das minhas costas, coloca delicadamente a fita adesiva, esfrega levemente a fita contra as minhas costas e puxa com tudo!!! Neste momento, todas as minhas referências de dor caíram por terra!

Foi a pior dor que eu senti na minha vida! E não era uma dor que só surgia quando ela puxava a fita adesiva - a dor continuava mesmo depois de ela ter puxado! E, como se não bastasse, ela passava cera quente na mesmíssima região que ela já tinha feito, porque os pelos não saíram por completo na primeira puxada. Essa sensação eu só posso descrever como levar uma chicotada nas costas e, depois, levar uma outra chicotada no mesmo lugar, em cima da ferida da primeira chicotada.

Foi meia hora de inferno! Nem a música relaxante de fundo, com sons de florestas e pássaros desviaram a minha concentração daquela dor profunda. Tudo que eu conseguia pensar era na inquisição espanhola, no Marquis de Sade, em Maquiavel, em cenas do filme "Os 120 Dias de Sodoma", na Tiazinha, no Programa "H" e no Luciano Huck. Foi muita dor. E a menina ainda perguntava, "você quer parar??", e eu negava, porque prefiro me esfolar inteiro do que ficar com meia depilação feita. Porém, eu pedia pra ela parar de vez em quando pra eu descansar, mas, ela, não satisfeita, na hora que parava a depilação, pegava uma pinça e puxava os fiozinhos que insistiam em permanecer nos lugares que ela já tinha me depilado - um a um. Foi tenso!

E é claro que nem preciso dizer que, depois de terminada as costas, voei de lá sem nem olhar pra trás e desistindo completamente de depilar qualquer outra parte do corpo! Desculpem-me, mas ninguém merece essa dor. E isso me fez adquirir um respeito mais intenso pelo sexo feminino e finalmente me fez descobrir porque eu não nasci mulher! hhahaha! Se eu fosse mulher, ia me depilar ou com gilete ou a laser! Ninguém merece cera quente! Imagina na região da virilha então!! Afff…

E o pior é que, mesmo depois de terminado o tratamento, eu ainda estava sentindo dor e as minhas costas estavam completamente vermelhas. Super tomei banho cuidadosamente, passando Dove esfoliação diária pra hidratar a pele. E, mesmo depois de quase uma semana, minhas costas não estão vermelhas mas ainda estão dormentes. Li em algum lugar que, em situações de dores extremas, o cérebro automaticamente desliga a sensibilidade do corpo. Acho que foi isso que aconteceu!

O fato é que eu vou me depilar na máquina mesmo, ou com dora-pelo, gilete, laser ou qualquer outra coisa, menos cera quente! Dizem que, agora que eu já depilei na cera, a segunda vez será menos dolorida porque os poros estarão mais abertos - eu é que não passarei perto de um pote de cera quente tão cedo pra descobrir…

quinta-feira, 14 de outubro de 2010

Impressões Gerais

Bom, depois de todos os acontecimentos citados nos últimos sete posts, preciso de um post pra pontuar essa saga. Aliás, escrevi todos estes posts há quase um mês atrás. De lá pra cá, muita coisa aconteceu. Mas, o mais importante é que estou bem, tudo está bem, continuo trabalhando e, consegui passar inteiro pela avaliação temporária de 90 dias que eu tinha com a compania. Então, ficarei dando close aqui por muito tempo ainda.

Entre as coisas tristes que tenho pra contar é que, infelizmente, o meu Brian foi embora! Fiquei muito passado no dia que ele se foi; ele era um amor de pessoa, vou sentir falta dele! E ainda, no dia que ele foi embora, calhei de assistir "Requiem para um Sonho" e fiquei mais deprê ainda. Depois, tava flertando com um outro boy aqui que também foi embora, nem deu tempo de acontecer algo. Acho que essa é a parte mais chata de trabalhar em navios de cruzeiro. Tudo é muito intenso. Você conhece pessoas e convive com elas. A maioria vira os seus melhores amigos e, depois de alguns meses, elas vão embora, são transferidas, ou pedem demissão, ou você é transferido, ou acaba o seu contrato e, talvez, você nunca mais verá essas pessoas na vida - e isso é muito triste. Mas faz parte deste tipo de trabalho. A única coisa reconfortante é a esperança de, talvez, reencontrar algumas dessas pessoas em outros navios algum dia.

Ain… fui profundo agora, né?? hahaha.. Mas chega de coisas tristes! Vamos jogar uma purpurina, aumentar o volume do batidão, bater cabelo horrores, se jogar na noite! Semana que vem vai ter um cruzeiro gay aqui no navio! Um dos mais famosos cruzeiros gays do mundo. Achei elegante! No ano passado, eles contrataram a Jennifer Hudson pra vir cantar aqui e mais uma tropa de DJs famosérrimos! Até agora, não foi confirmado quem vai vir pra cantar e tocar aqui. Mas, já estou gravando uma mixtape com as minhas músicas pra passar pros DJs que virão. Porque eu vou ter acesso à cabine do DJ - já que eu não sou nem um pouco obrigado! Dá licença!

Fora que chegou uma bicha brasileira no departamento das lojas. Femininissimaaaa! Uma fofaaaa!! Digna demais!! Ele chama Luiz e a gente dá muita pinta nesse navio, mas, o mais interessante é que eu descobri que ela, assim como eu, já foi ginasta e que competimos juntas no campeonato brasileiro de trampolim há muitas luas atrás, no túnel do tempo. Éramos rivais de competição!! Muita dignidade! E agora estamos competindo aqui pra ver quem é que dá mais pinta, faz mais carão e dubla mais músicas. Que vença a mais feminina e elegante! ;) hahahahhahaha

E a guerra de bate-cabelo se inicia!

Já estamos combinando de ir numa praia gay que tem aqui no México, só preciso perder mais 3 kilos (porque eu estou indo na academia do navio todo o dia correr por uma hora) e também terminar de me depilar. Fiz uma depilação na cera quente semana passada numa clínica de estética, mas isso será o tema do meu próximo post, porque esse drama humano que eu passei merece um post a parte.

Mas, principalmente, precisamos ir nessa praia no dia do cruzeiro gay, porque eu preciso achar um marido! Vocês não têm noção! Teve um treinamento de sensibilidade pra esse cruzeiro gay (e eu lá preciso de treinamento pra interagir com viado???? rsrsrs) e já falaram que o perfil dos passageiros que virão são homens profissionalmente bem-sucedidos - médicos, engenheiros, advogados, etc; ricos e que cuidam do corpo - justamente o meu número! Quero dois, embrulhados pra viagem, please! Babado!

Fora isso, também estou tocando regularmente no bar do navio! Mas o povo aqui é muito tapado! Eu lá, tocando o puríssimo techno minimalista alemão e o povo "ow, toca techno". Tipo assim, "oi?". Ou, então, me pedem pra tocar música latina ou, ainda, pelo fato de eu ser brasileiro, me pedem funk carioca ou axé! Dá licença! Não sou nem um pouco obrigado! Mas tudo está sendo uma experiência ótima!

Por enquanto é só!

Beijosssss!!!

segunda-feira, 11 de outubro de 2010

O Resumo Da Ópera! (Parte 7 de 7)


Os relatos abaixo, na verdade, são uma antologia de emails que eu mandei pro meu melhor amigo e os quais eu repasso aqui. Por isso, vou fazer que nem em "O Diário de Anne Frank" e arrasar com uma amiga imaginária chamada Foli. Assim, não preciso alterar muito a prosa. Essas séries de cartas estão divididas em vinte capítulos - alguns ben curtinhos, outros bem longos, resultando, ao todo, em sete posts, que eu irei publicar aos poucos.


DISCLAIMER>>> Alguém ligou pra Gestapo e denunciou o bunker da Foli. A ligação foi rastreada e veio de algum lugar de Guarulhos, perto da Vila Rosália. Por causa disso, Foli foi levada pra um campo de concentração e vou substituir a Foli pela Foli, antes que ela me faça parar em Auchwitz… e eu nem sou obrigado a trabalhar forçadamente.


Querida Foli,

Os fatos que serão descritos a seguir, se passaram na madrugada do dia 9 de setembro de 2010, no meio do mar, entre meia noite e sete e meia da manhã… Sorry, Foli, tô assistindo 24 horas na TV e estou viciadíssimo em falar assim!


Capítulo 20 - Festa na Cabine


12:00 AM - Back Deck - Prelúdio


Acabo o meu shift de uma hora e quase vou pra minha cabine dormir. Penso melhor e falo "quer saber?! vou no crew bar ver o que está rolando". Só troco de roupa e vou dar close! Chego lá e encontro um monte de gente. Começo a ferver. A música tava tudo! Danço horrores. E encontro com o Brian - o oficial tudo das bebibas! Ele sempre é uma simpatia de pessoa e estava dançando horrores com a gente!


Lá pras 3:30 AM, a música pára e as luzes acendem. Eu, que não sou bobo nem nada, já estou estratégicamente posicionado ao lado do Brian; com o Samuel, o meu amigo brasileiro que trabalha no bar e é do elenco também (hahaha, adoro esse termo! rsrs). Também estava acompanhado com minha amiga Ellen que, também é brasileira e também é do elenco!!


A Ellen super tentando pegar uma menina romena. Eis, então, que o Brian me vira e fala "how about an after party??". Isso ia acontecer na cabine dessa romena. Porém, ela tava meio receosa porque ela morava sozinha, mas, a cabine dela era bem menor comparada com quem mora em cabine privativa mesmo, ela morava em cabine de duas pessoas, mas só não tinha um roomate. Eis que eu, com toda a glória da minha cabine private gigante, ofereço pra fazer o after party na minha cabine! Nesse ponto, o Samuel convida o boy novo da fotografia pra ir também, um sulafricano chamado Richard, que é uma graçaaaa!! Branquinho de cabelo castanho! Ain… Luxo e poder!


3:30 AM até 5:30 AM - Cabine do Diego - Party All Night Long!


Chegando na minha cabine, Richard, o boy fotógrafo, se assusta com o meu pôster do Chris Cunningham e fala "oh.. man.. this is sick!!! " - a visão do Aphex Twin com um par de seios gigantes foi demais pra ele! Richard nem entra na cabine e vai embora. Mas até aí, eu queria o Brian lá dentro! OK! Tá todo mundo na minha cabine: eu, Samuel, Ellen, Brian e tatuadora romena e mais uns garçons e bar servers.


A música começa (super alta) e vem ainda mais gente do bar. O que era pra ser uma reuniãozinha de umas 5 pessoas acaba virando uma festa com 11 pessoas! Todo mundo dentro da minha cabine. Detalhe que o Brian tá indo embora de férias essa semana (eu já tô suuuuper triste) e ele tinha umas garrafas que ele comprou que não ia dar pra trazer de volta por causa das leis restritas sobre trazer álcool, etc… Por isso, ele resolveu dar um fim nessas garrafas nesta nossa festa - uma era de rum e outra de vinho e, cada uma custava 300 dólares!


A festa rolando solta! E vinho sendo derrubado no tapete, um monte de gente fumando, a música altíssima e eu pensando comigo "Ain… se arrependimento matasse!!! Já tô vendo os seguranças vindo na minha cabine! A gente tudo louco tendo que fazer exame de álcool! O meu carpete fedidíssimo de fumaça de cigarro... ain....".


Nesse ponto, também chega a minha amissísima amiga brasileira, a Kelly. E, ainda por cima, tomei a porra do vinho, que, pra mim, tinha gosto de Yakult vencido. E o rum de 300 dólares tinha gosto de álcool de limpeza! Mas bobagem! E Brian, honrando sua cultura irlandesa, virando copo atrás de copo! Parece que alguém chamou a segurança, por causa do barulho e veio um guarda na minha cabine.


Mas o Brian atendeu a porta e, ele, com toda a glória das suas duas stripes e meia, deu um jeito na situação - já que o guarda está abaixo dele. Aliás, a função do Brian, na madrugada, é assegurar que nenhum guarda leve o pessoal bébado do departamento do bar, depois das festas, pra fazer exame de álcool. Já que a empresa tem políticas rigorosas contra consumo de álcool. Se eles detectarem mais do que o equivalente a três cervejas no organismo, eles podem até despedir a pessoa. Porém, depois que o Brian mandou o segurança voar, ninguém mais parou a festa!


5:30 até 7:30 - Cabine do Diego - Slutty Bitches!


Aos poucos, o povo ia se tocando e indo embora. Até o ponto que ficou só eu, Samuel, Kelly, Ellen e o Brian! O que quatro brasileiros e um irlandês fazem numa festinha de cabine???? Eu conto pra você, Foli!! O Brian estava louquíssimo!!! Louco de tudo!! Bêebaaaado demaiisss! Facinho, facinho... e eu e Samuel não perdemos tempo e arrasamos nas fotos com o Brian abraçadinho, encoxando e dançando com a gente.


E foi então que a idéia de um striptease começou a ficar cada vez mais iminente!!!! Sim, Foli! O boy irlandês que eu pago um pau, o boy que eu acho mais afronte nesse navio, coloca o meu chapéu Zara na cabeça e começa a tirar a camisa, a calça e fica de cueca em cima da minha cama! Achei puro luxo e dignidade! Depois do show, eu o ajudei a por as roupas de volta, no melhor estilo Maria Madalena - porque nem isso ele estava em condições de fazer. Detalhe que eu demorei meia hora na região da virilha dele pra fechar o zíper da calça, não sei porque, mas tava uma dificuldaaaaaaaaade pra fechar aquele zíper! hahahaha Mas vamos abafar o caso!


Já era umas 6 da manhã e o Brian não conseguia parar em pé! Não dava pra ele voltar pra cabine dele porque se algum guarda o visse naquele estado, ele ia ser despedido na hora, nem o brilho das 2 stripes e meia dele salvaría-lo! Então, a gente decidiu deixá-lo na minha cabine dormindo até passar o efeito do álcool. Kelly e Samuel foram embora. Mas a Ellen, a minha amiga do elenco, ficou pra ajudar a cuidar do boy. Então o Brian desmontou na minha cama e a gente dormiu juntinhos! Super fofo! hahahaha. Daí, depois de uma hora, ele estava mais recuperado e o levamos pra cabine dele.


Dia Seguinte - The Aftermath


Dormi o dia todo e, a tarde, estou assistindo TV, e o Brian bate na minha porta. Veio buscar o cinto dele que ficou na minha cabine (oi?). Ele também me perguntou o que aconteceu na noite anterior. O que ele fez, quem o levou pra cabine. Sim, Foli, o boy não se lembra de naaaaaaada da noite anterior! Não tem a mínima noção!! Eu fiquei passadoooo!!! Daí, meu supervisor me chama a noite e diz que ficou sabendo da festcheenha. Que alguém ligou pra segurança reclamando... E que o Cruise Director foi notificado. Fiquei passado com isso! Gente do céu! Até o Cruise Director ficou sabendo da minha festa na cabine!!!! Achei uoohhhh… O povo não tem o que fazer!!! Sem contar que eu moro numa parte bem isolada e, o som não é tão audível. Mas enfim, no final, não pegou em nada, o meu supervisor só falou pra eu não fazer mais isso e pronto. Mas, mesmo que eu tivesse levado alguma advertência, suuuuuuuuuuuuuuuuuper valeria a pena, porque esse momento nunca mais se repetirá!


Vou indo, Foli… preciso dormir e por o sono em dia… esta festa acabou com o meu fuso horário.

Mas segue uma lembrancinha daquela noite... também tenho vídeos e mais fotos, porém, elas são exclusivamente para o meu desfrute e deleite pessoal.




Beijos


________________________________


Este foi o último capítulo da minha saga neste navio!

Tudo o que aconteceu de mais relevante nos últimos dois meses.

E agora vocês estão atualizados também!

E que venham os outros quatro meses, porque, definitivamente, eu não seu nem um pouco obrigado!

quarta-feira, 6 de outubro de 2010

O Resumo Da Ópera! (Parte 6 de 7)

Os relatos abaixo, na verdade, são uma antologia de emails que eu mandei pro meu melhor amigo e os quais eu repasso aqui. Por isso, vou fazer que nem em "O Diário de Anne Frank" e arrasar com uma amiga imaginária chamada Kitty. Assim, não preciso alterar muito a prosa. Essas séries de cartas estão divididas em vinte capítulos - alguns ben curtinhos, outros bem longos, resultando, ao todo, em sete posts, que eu irei publicar aos poucos.

DISCLAIMER>>> Alguém ligou pra Gestapo e denunciou o bunker da Kitty A ligação foi rastreada e veio de algum lugar de Guarulhos, perto da Vila Rosália. Por causa disso, Kitty foi levada pra um campo de concentração e vou substituí-la pela Foli, antes que ela me faça parar em Auchwitz… e eu nem sou obrigado a trabalhar forçadamente ou, pior ainda do que trabalhar num campo de concentração, é ela me incluir no "Curtas da Doc", do blog dela.

Querida Foli,
Estou ansioso pra te contar as novidades!

Capítulo 16 - The Ultimatum (Parte 2)

Como eu disse no email anterior, essa semana eu estava na corda bamba. Então foi bem punk pra mim. Porém, como diria Madonna em "Die Another Day": It's not my time to go!" Babadooo! Tudo ocorreu bem esta semana, e, no final dela, o meu supervisor me perguntou como EU achava que tinha me saído. E eu disse que estava me sentindo bem, que melhorei bastante e não cometi maiores erros. Ele disse pra mim que eu tive uma ótima melhora. Pra eu continuar assim! Porém, só pra me deixar nervoso, ele ainda me deixou na incerteza sobre o meu destino e falou que a decisão final, sobre eu ficar ou não, partiria do diretor de cruzeiros. Mas, eu já tinha certeza de que não iria embora porque já me foi passado projetos com deadlines pra daqui há semanas! Ou seja, dá licença!!! Eu não posso ir agora! Até mesmo porque eu comprei ontem 3 caixas de suco de soja, um galão de 4 litros de Suco del Valle, 8 garrafas de água, um monte de cookies e, se eu fosse mesmo embora essa semana, teria que jogar tudo fora... nem sou obrigado!

Capítulo 17 - Do You Want Anything Else??

Só teve um errinho que eu cometi essa semana! Eu super esqueci de editar um babado que eu fiz na semana passada e que tinha que subir pra TV essa semana! Não foi por falta de tempo, óbviamente! Simplesmente me fugiu da minha cabeça! Foi tenso! Daí, meu supervisor me liga doido da vida falando pra eu editar esse babado JAAAH!! Poréeem, eu tinha que filmar uma outra coisa no mesmo horário. Então, ele disse: "você vai editar o que você tem que editar e não vai subir pra filmar e, quando o cruise director me ligar e perguntar por que o evento não foi filmado, você é quem vai se explicar pra ele!!"

Maaaaaas, Foli, o meu supervisor não leu o memorando! Ninguém avisou pra ele que o que ele pensava que eu ia demorar uns 40 minutos pra fazer, eu fiz em 15 minutos! Super editei rapidéeeerrimoooo, subi pro canal da TV e ainda deu tempo lindamente de não só filmar o evento que eu tinha que filmar, como, também, estender a edição desse evento - porque eu tinha o dobro da quantidade de imagens que eu precisava! Me senti, tipo assim, Anne Hathaway trazendo o manuscrito impublicado do Harry Potter pra Merryl Streep em "O Diabo Veste Prada"!

Foi babado! Ele se espantou horrores porque ele não pensou que eu resolveria isso tão rápido. E, depois disso, a pisada de bola que eu dei foi completamente esquecida - e nunca mais se repetirá. Detalhe também que eu descobri essa semana que o videógrafo sênior, que trabalha comigo, também ouve um monte de merda do nosso supervisor e tem que aturar os chiliques dele. Então, ele não está de implicância comigo! Aliás, no momento, eu e meu supervisor, estamos num ritmo ótimo. Eu meio que descobri o limite de temperamento dele e as horas que ele está mais ou menos impaciente ou disposto a conversar.

Capítulo 18 - Todo Sobre Mi Madre!

No cineminha aqui do navio passam filmes que só por Deus viu! Ontem foi TITANIC! Me explica quem é o jerico que me assiste "Titanic" dentro de um navio em pleno alto mar!!!! É quase como assistir "Garota, Interrompida" dentro de um manicômio, ou "Vivos" dentro de um avião! Dá licença!! Mas enfim... o basfond é que metade do filme está num disco e a outra no outro disco. Mas o projetor deu um chilique e a sessão foi pro saco nessa troca de discos.

Daí, me foi me encubida a agradável tarefa de dizer pra meia dúzia de gatos pingados que o filme foi gongado. Outro detalhe é que isso era meia noite e quinze! Foli, me senti a Agrado em "Tudo Sobre Minha Mãe" arrasando no palco: "infelizmente, o filme que triunfava sobre esse palco foi cancelado por motivos de força maior… mas… já que vocês estão aqui, não têm nada pra fazer e estão no teatro mesmo, posso lhes contar a história da minha vida!!" Hahahhaa… babaaaadooo!

Super mandei o povo voar e todo mundo levou de boa. Meu chefe se espantou que ninguém saiu reclamando e não me mandaram pra merda. Mas eu realmente sei dar más notícias de uma forma agradável! Se eu fosse comissário de bordo e estivesse num avião desgovernado, eu super arrasaria! "Gatosss, o avião tá caindo! Mas bobageeem! Pelo menos vão construir um memorial babado pra gente. O país todo vai entrar em luto! As bandeiras serão asteadas a meio mastro! Luxo e poder! Melhor do que ter uma morte chata e insignificante e só ganhar uma notinha uó no obituário do jornalzinho local da sua cidade e um scraap sujo no Orkut dos seus contatos!".

Capítulo 19 - Ameaça de Bomba!!!

Foli!!! Um dos portos que a gente passa, no México, está com uma ameaça de bomba num restaurante local. Parece que estourou uma granada essa semana em algum lugar ali por perto. Briga de gangues de traficantes de drogas! Babadooo! Tem memorandos sobre o assunto pregados em todos os murais do navio. Imagina quem trabalha nesse restaurante o que não deve passar!!! Ain, estou me sentindo, assim, no Pasquitão!

Beijos, Foli!
E falo com você semana que vem, isso se eu estiver vivo ainda!
Porque eu sempre achei que poderia fazer sucesso no terceiro mundo!

terça-feira, 5 de outubro de 2010

O Resumo Da Ópera! (Parte 5 de 7)

Os relatos abaixo, na verdade, são uma antologia de emails que eu mandei pro meu melhor amigo e os quais eu repasso aqui. Por isso, vou fazer que nem em "O Diário de Anne Frank" e arrasar com uma amiga imaginária chamada Kitty. Assim, não preciso alterar muito a prosa. Essas séries de cartas estão divididas em vinte capítulos - alguns ben curtinhos, outros bem longos, resultando, ao todo, em sete posts, que eu irei publicar aos poucos.

DISCLAIMER>>> Alguém ligou pra Gestapo e denunciou o bunker da Kitty A ligação foi rastreada e veio de algum lugar de Guarulhos, perto da Vila Rosália. Por causa disso, Kitty foi levada pra um campo de concentração e vou substituí-la pela Foli, antes que ela me faça parar em Auchwitz… e eu nem sou obrigado a trabalhar forçadamente ou, pior ainda do que trabalhar num campo de concentração, é ela me incluir no "Curtas da Doc", do blog dela.

Querida Foli,


Nem tudo é um mar de rosas! E estou passando por uns momentos de tensão!


Capítulo 14 - Showzinho de Patinação Sujoooooooooooooooo!!


Eu to morrendo pra filmar os shows de patinação! Meu supervisor fica extremamente nervoso falando comigo no headset (eu fico operando a câmera e ele fica numa cabine me dando coordenadas do tipo "filma o fulano... agora vai pra esquerda e filma o ciclano"). Mas o pior é que, além de não conseguir ouvir dirieto o que ele fala pra mim - por causa da música e do barulho em volta; ele sempre solta uns comentários irônicos do tipo "nossa... aonde você trabalhou com vídeo mesmo????" ou "que tipo de trabalho você fazia?" e, tudo isso live mesmo! O show acontecendo, eu com a câmera seguindo os patinadores e ele me fazendo essas perguntas de RH.


Providências tinham que ser tomadas! No mesmo dia, dei pra ele uma cópia do meu portfolio em DVD, porque ele não tinha visto absolutamente nada do meu trabalho. Dia seguinte, ele me me liga e fala que viu o DVD inteiro e que conversaríamos sobre isso mais tarde. A noite, depois da minha longa jornada diária de trabalho de 50 minutos, ele me chama pra ir até o deck aberto pra conversar. Ele me disse que adorou o meu trabalho, que ficou muito impressionado com a edição , que me achou uma pessoa altamente criativa e que quer que eu traga essa criatividade pro meu trabalho. Ainda disse que pretende filmar uma série de curtas pra passar na TV, sobre o navio, etc e me deu carta branca pra filmar, editar e montar como eu quiser. Aliás, eu não tinha mostrado tanta criatividade porque eu não sabia se eu tinha autonomia pra arrasar nos enquadramentos bafônicos, etc. Mas parece que agora a coisa vai andar de vez.


Capítulo 15 - The Ultimatum


Foli!!! Semana passada foi tensa!! Eu não sei o que acontece, mas eu tô zicado! Sempre quando eu estou por perto, algum equipamento pára de funcionar: na semana passada, foi a câmera robótica que a gente usa pra filmar o show. Ela pifou faltando 5 minutos pra gente entrar no ar! Foli, eu nunca vi o meu supervisor tão nervoso! Ele começou a gritar, jogou o mouse na parede e falou pra mim "se vira!"! Foi uó!! E o pior é que, mesmo não sendo minha culpa a câmera ter parado de funcionar, ele ficou bravo porque eu não reparei nisso a tempo da gente poder fazer algo. Outro detalhe é que ele me disse que eu tenho que checar as câmeras pelo menos 3 horas antes do show. Porém, ele só me avisou desse pequeno detalhe faltando 15 minutos pro show começar! Foi a primeira vez que eu estava encarregado do show e não tinha sido informado sobre o fato.


O caso é que ele meio que me deu um ultimato e falou que essa semana eu tenho que brilhar ou, senão, eu vou ser embora de volta pra selva brasileira na semana que vem!! Não sei bem se ele está blefando (já que eu estou indo bem na maioria das coisas)… mas estou levando bem a sério essa ameaça e super preciso de vibrações positivas, Foli! Sem contar que esse cruzeiro vai ser ainda mais trabalhoso porque é um cruzeiro especial pra surdo-mudo e tem um monte de coisas extras pra fazer!


Beijos, Foli! E, realmente, eu espero que este não seja o último e-mail que eu te escrevo.


Eu estou com saudades de você, mas ainda não é o momento de voltar...

domingo, 3 de outubro de 2010

O Resumo Da Ópera! (Parte 4 de 7)

Os relatos abaixo, na verdade, são uma antologia de emails que eu mandei pro meu melhor amigo e os quais eu repasso aqui. Por isso, vou fazer que nem em "O Diário de Anne Frank" e arrasar com uma amiga imaginária chamada Kitty. Assim, não preciso alterar muito a prosa. Essas séries de cartas estão divididas em vinte capítulos - alguns ben curtinhos, outros bem longos, resultando, ao todo, em sete posts, que eu irei publicar aos poucos.

DISCLAIMER>>> Alguém ligou pra Gestapo e denunciou o bunker da Kitty A ligação foi rastreada e veio de algum lugar de Guarulhos, perto da Vila Rosália. Por causa disso, Kitty foi levada pra um campo de concentração e vou substituí-la pela Foli, antes que ela me faça parar em Auchwitz… e eu nem sou obrigado a trabalhar forçadamente ou então, ela me inclua no "Curtas da Doc", do blog dela.


Querida Foli,


Estou há quase um mês nesse navio e tudo está ficando cada dia melhor!

Capítulo 11 - King Size Bed


Meu colega de trabalho me convidou pra ir pra cabine dele e mostrar as minhas músicas e, quando eu entro no quarto do fofo, me deparo com uma cama de casal! Fiquei passado! Porque a cabine dele é idêntica à minha! Já rodei a baiana e e perguntei como que ele conseguiu tanto luxo, glamour e dignidade! Eis que ele me vira e fala: "fio, mas você também pode fazer isso no seu quarto! É só deslizar a cama! Fiquei BEEEEEEEGEEEEEEE!

Corri pro meu quarto pra tentar e, Foli, em 0.3 segundos a minha cama de solteiro se transformou numa cama de casal! Assim... do nada... mais fácil que apertar o botão do microondas pra estourar pipoca! Do lado da minha cama, tinha um outro colchão que ficava virado de pé. Eu pensei que era só pra ficar encostado de lado mesmo. Eis que ele é, na verdade, a continuação da minha cama! Resultado: agora moro numa cabine private com cama de casal!! E o melhor é que, mesmo com a cama king-size, a cabine não ficou pequena! Super dá pra se movimentar por ela livremente e bater cabelo! Não acredito até agora que eu fiquei todo esse tempo nesta cabine sem saber desse detalhe afrontoso!


Capítulo 13 - Let's go to the bar!


Foli, tem um boy irlandês aqui que é uma graaaaaaaaaçaaaaaaa!!! Ele é o manager das bebidas, chama Brian - eu sei que irlandês responsável por bebidas é piada pronta! Mas enfim… Estou lindamente no back deck (o bar de crew no navio) com meu cachecol verde-limão OPRK, sentando numa mesa com alguns brasileiros e quem vem se juntar a nós?? O boy!! Por um milagre de Santa Cher!!

Conversa vai, conversa vem e eu menciono que quero comprar um MacBook Pro porque eu sou produtor musical, faço música eletrônica e bla, bla, bla.
Eis que o boy amaaa música eletrônica também! Conhece um monte de bandas e grupinhos underground! Já foi DJ, engenheiro de som e a gente ficou conversando sobre música o tempo tooodoo e super vamos trocar figurinhas, músicas e tudo mais!! Fiquei passaaaaaadooooo!! Nossa senhora... Mas, o melhor de tudo, é que ele é uma simpatia de pessoa!! Fofíssimo demais.

Óbvio que ele é hétero (e está noivo também), mas, mesmo se fosse gay, nem estaria esperando pegar um boy desses! Eu conheço meu lugar na noite!! Loirinho de olho verde... ain... Babaaaaadoooo!!! Porém… eu super poderia ser que nem aquelas bixinhas uós que sempre estão com uns boys afrontes e, quando vão pra balada, todo mundo fica apontando e falando "nooossaaaaa! o que esse boy tudo tah fazendo com essa bixinha uoooh?! com certeza ela deve ser cheia da grana!"

Eu super quero ser a bixa uooh rica apontada na boate com um boy afronte!!! Pode ser???

Esse é o Brian, em toda a sua glória - e olha que ele é mais bonito pessoalmente.

Beijos, Foli!

sábado, 2 de outubro de 2010

O Resumo Da Ópera! (Parte 3 de 7)

Os relatos abaixo, na verdade, são uma antologia de emails que eu mandei pro meu melhor amigo e os quais eu repasso aqui. Por isso, vou fazer que nem em "O Diário de Anne Frank" e arrasar com uma amiga imaginária chamada Kitty. Assim, não preciso alterar muito a prosa. Essas séries de cartas estão divididas em vinte capítulos - alguns ben curtinhos, outros bem longos, resultando, ao todo, em sete posts, que eu irei publicar aos poucos.

Querida Kitty,

Como está?? Espero que esteja tudo bem com você!
Hoje, eu vou contar um pouco mais sobre a minha interação com as pessoas desse navio.

Capítulo 8 - Meet your co-workers!

Achei o povo aqui do navio, em geral, uns fofos!!! Já super socializei com a maioria do pessoal! Os brasileiros são fofíssimos! Mas tudo HT…Ainda encontrei o Paco (fotógrafo filipino com quem eu trabalhei em outro navio) e ele super me reconheceu. Ficou branco quando me viu, me apertou, me abraçou, me chacoalhou pra todos os lados. Só não fui com a cara dos patinadores no gelo. Povinho metido! Dá licença!! Sem contar que os fofos sempre caem tentando fazer saltos com pirueta! Não achei nada elegante! Se eles vierem com carão pra cima de mim, eu já falo: "queridinhos, vocês fazem saltos quádruplos??? Ou um triple axel-double loop combination?? Entaum voem e vão treinar pras olimpíadas, vai!! Antes que eu tome o lugar de vocês e ganhe a medalha de ouro no pódio olímpico!".

Capitulo 9 - Como deixar o seu manager em trezentos tons degradês

(por Diego Garcia)

Estou eu com o meu supervisor coordenando os canais de TV e têm alguns canais que não funcionam. Aliás, eles funcionam mas ficam fora do ar, de reserva. São canais que a gente passa só em caso de algum canal não funcionar. E tem um canal uó que chama TrueTV - aonde só passa programas de HT!! De caminhões passando por cima de carros a batidas policiais! E o canal de reserva desse TrueTV é o FASHIONTV!!!! Que é o canal de moda! Super digno com programas super pertinentes!!! E, como eu disse, o Fashion TV só passa em caso do TrueTV sair fora do ar.

Quando o meu supervisor falou isso, já rodei a baiana e indaguei: "Como assim, Brasil??? FashionTV deveria ser prioridade!! Junto com a CNN!! Imagina se sai uma coleção nova outono-inverno da Dior e você não fica sabendo? Ou se o xadrez sai de tendência de novo e você não toma conhecimento e fica parecendo um dinossauro!! Aonde mais vai passar a cobertura da Semana de Moda de Paris???? Dá licença!!".

Lógico que eu não falei tudo isso assim pro meu manager. Só perguntei porque o FashionTV era um canal reserva, uma vez que, no outro navio que eu estava, esse canal era permanente e nunca ficava fora do ar. Então, ele vira pra mim e me pergunta "are you straight or gay?"Assim mesmo! Na lata! E eu, com a minha melhor risadinha casual, fiz a linha misteriosa e perguntei "why are you asking me that?" O boy ficou rooooooooooooooooooooooooxoooo!! Começou a gaguejar e falou que só tinha perguntado porque ele não queria me ofender com alguma palavra qualquer. Porque só os gays se interessavam por esse canal e ninguém mais assistia; por isso que o canal era de reserva.

Daí, o assunto já mudou e tudo mais.... Mas ficou uma vibe meio estranha no ar. Saí rapidinho pra ir ao banheiro e, quando voltei,, após uns 15 minutos da pergunta de um milhão de dólares, ele volta no assunto super envergonhado: "nossa… tô me sentindo super mal com o que aconteceu agora a pouco. Não quero te ofender! Desculpa qualquer coisa! Eu tenho um monte de amigos coloridos (desse jeito mesmo: "colorful friends") e eu não tenho nenhum problema mesmo. Não quero te ofender nem nada".

Eu ri horrores e falei que estava tudo bem. Porém, ele ainda tá em dúvida e não sabe se eu sou HT e estranhei a pergunta ou se eu sou gay e me senti incomodado. Vou deixar ele nesse impasse por enquanto só por diversão!! rsrsrs Mas bobagem... a verdade é que eu levei super de boa, não me ofendi com nada! Até porque eu sou uma vagina ambulante mesmo! Rsrrsrs! Mas foi muito engraçada a reação dele e a cara que ele fez!

Capítulo 10 - Diga-me em que balada vais, que te direi quem és…

Estava eu, comendo no refeitório do navio e dividindo a mesa com um boy canadense que trabalha aqui no navio no setor do Guest Relations. Minha antena tinha detectado algumas vibes ali, mas não tinha 100 por cento de certeza ainda se ele era gay ou não!

Ao contrário do meu supervisor, a melhor maneira de descobrir isso não é fazendo a pergunta na lata e sim, abordar os dois tópicos que mais arrasam nessas horas: que música você curte e em que balada vai! Tiro e queda! Música que ele curtia: house e techno... OK….

Daí, ele me diz que veio ao Brasil e que foi em um monte de baladas. Eu pergunto quais e ele me cita todas as baladas GLS de São Paulo, Rio de Janeiro, Brasília, Cotia, Piraquaquecetuba, São João do Perpétuo Socorro do Norte e adjacências! Babado!! Foi close! Mas esse cara é um porre! Nossa… ele só sabe falar sobre a série de academia dele, sobre o corpo dele, sobre as casas que ele tem, sobre o carro dele, afff.. Meu edy! Não tenho paciência!!

Depois escrevo mais, Kitty!

Beijos

quarta-feira, 29 de setembro de 2010

O Resumo Da Ópera! (Parte 2 de 7)

Os relatos abaixo, na verdade, são uma antologia de emails que eu mandei pro meu melhor amigo e os quais eu repasso aqui. Por isso, vou fazer que nem em "O Diário de Anne Frank" e arrasar com uma amiga imaginária chamada Kitty. Assim, não preciso alterar muito a prosa. Essas séries de cartas estão divididas em vinte capítulos - alguns ben curtinhos, outros bem longos, resultando, ao todo, em sete posts, que eu irei publicar aos poucos.

Querida Kitty,

Cheguei no navio. Estou bem e preciso te contar tudo o que está acontecendo aqui! Tenho muitas coisas pra relatar! Isso porque é o meu terceiro dia a bordo!

Capítulo 4 - Mariner of the seas, here I am!

Chego no navio, passo no escritório do Human Resources e já me deparo com uma menina brasileira fofésima do Payroll chamada Kelly! Uma fofaaaa, super querida! Então, eu encontro o boy que vai me apresentar o navio e tudo mais. Depois de um tour básico, ele me leva até a minha cabine! Estava com medo do que iria encontrar. Porque eu sabia que as pessoas que trabalhavam na minha posição tinham cabine privativa, mas, também sabia que, em cada navio, só tinham duas pessoas do meu departamento. Neste navio, são três! Estava com medo de ter que dividir cabine! Até mesmo porque, pelo que notei, as cabines pra 2 pessoas são super pequenas!

O cara pega a chave, abre a minha cabine e, quando eu vi, VERTEU UMA LÁGRIMA DO MEU OLHO!!! CABINE PRIVATÉEEEEEEEERRIMAAAAA GIGAAAAANTEEEEEEEEEE! O cheiro de flores selvagens exalava por todas as partes! Tudo limpíssimo! Tudo em ordem! Ou seja, eu chorei sangue!!! Litros de sangue!

A única coisa uó é que o meu antecessor deixou um mooonte de coisas por lá! E coisas super surreais como um chapéu verde gigante com um trevo dourado de quatro folhas do dia de São Patrício. Baquetas de bateria no cofre, tênis e mais um monte de ítens estranhíssimos! Só que a pior parte foi na hora em que eu removi os móveis de posição, no meu melhor momento feng-shui. Tiro a mobília do lugar e encontro a coisa mais nojenta que eu já vi na vida: um montinho com uns 50 pedaços de unhas cortadas!!! Quase morri!! Pensei que era um trabalho de macumba!! Morri demais! Veja limpeza pesada vai chorar por mim nos próximos dias, Kitty!

Capítulo 5 - Trabalho??? Quequeehisso!???

Conheci o meu supervisor e meu colega de trabalho! Os dois são legais! O meu supervisor é americano, tem uns 40 anos e faz a linha meio geek. Ele é bem competente e super de boa. Outro detalhe arrasador: VOCÊ TEM NOÇÃO QUE EU TRABALHO DE ALL STAR PRETO COM CALÇA???????????!!! REPITO PRA DONA DE CASA, QUE ESTÁ NOS ASSISTINDO E NÃO OUVIU DIREITO! ALL STAAAAAAAAAAAARRR!!!! Não sou neeeeeeeeeeeeem um pouco obrigado a usar um sapato desconfortável uóoo!! Achei digno demais!!!!!

Quanto ao trabalho mesmo, é tuuuuuuuuuuuudoo! Fico sentado a maior parte do dia. Minha cabine fica do laaaaaaaaadooo, repito auditório, DO LADOOOOO do esctritório do vídeo. Sem contar que a maioria dos tripulantes mora no Tween Deck (que seria o deck "menos zero"), ou no deck 0 ou no deck 1. Mas eu moro no Deck 2, na área dos guests e pertíssimo da pista de patinação no gelo.

No meu cartão ID está escrito musician/entertainer e tenho milllllllhhhhhhhhhares de regalias!!! Pois descobri que tenho duas stripes. Essa hierarquia vai até as cinco stripes - que só o capitão do navio tem. A maioria dos tripulantes não tem nem uma stripe. E eu já comecei com duas, porque, obrigação, eu não tenho nenhuma! Por existirem poucas pessoas com duas ou mais stripes, eu gozo de uma série de privilégios que eu achei bem digno! Posso comer nos restaurantes dos guests sempre que eu quiser, posso freqüentar a academia dos guests, andar por todas as partes do navio sem dar justificativas. É o máximo, Kitty!!!

Quanto à carga horária, as noites formais são as que eu trabalho mais! Imagina que eu trabalho quase cinco horas nesse dia??? É muita coisa! Porque em dia normal mesmo, eu trabalho de UMA HORA À 3 HORAS POR DIAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAA!!!!!!!!!!! Rocky, levanta a placa de aplausos pra platéia!!!! Produçãaooooooo!!!!!!!!!! Repita pros telespectadores!!!! E, no quinto dia do cruzeiro, trabalho TRINTA MINUTOSSSSSSSSSSSSSSSSS!!!!!!

MORRRRRRRRRRRRRRRRRRRRRYYYY 3888888888888888 VEZES!!!!!!!!!!!

Capítulo 6 - Job Description

Mas o que faz um Broadcast Technician??? - você deve estar se perguntando. Bom, o meu trabalho é filmar todas as festas e eventos do navio, editar tudo e gravar num DVD pra ser comprado pelos passageiros do navio. Além disso, sou responsável também pela manutenção dos canais de TV; entende-se por "manutenção" o ato de trocar os discos de DVD dos filmes que passam na TVe os playlists do canais de compras e turismo do navio com um click do mouse. Também filmo ao vivo os shows do navio para serem transmitidos na TV, no dia seguinte, e faço projetos paralelos, como vídeos motivacionais para passar nas reuniões da tripulação, etc. O nosso departamento também é responsável pelos filmes que passam no cinema e pelo conteúdo que passa nas TVs e nos monitores espalhados pelos bares do navio.

Capítulo 7 - Bem-vindo ao século XXI!

Outro detalhe que eu esqueci de comentar, Kitty, é que na minha cabine não tem aparelho de DVD! Só achei uma TV suuuuuja com VIDEOCASSETE embutido!!! Que coisa do pâaaaantanooo! Dá licença!!!! Super comprei um DVD player Sony na Best Buy, em LA, pela bagatela de cinquenta dólares! Isso porque eu também comprei um fone de ouvido desses esportivos por trinta e cinco dólares! Foi quase o mesmo preço do DVD! hahaha E, PASME: tinha uma TV de 42 polegadas, tela plana, widescreen, sobrando no escritório de vídeo que já voou pra minha cabine - com a devida autorização do meu supervisor, é claro! Não sou obrigado! Agora, minha cabine, tá parecendo um cinema!

Por hoje é só, Kitty! Mas se a senhora está passada com esses babados, você ainda não sabe nem da metade!

Beijos,
Di

sexta-feira, 24 de setembro de 2010

O Resumo Da Ópera! (Parte 1 de 7)

Bom, vou começar esta nova fase do meu blog relatando os momentos mais marcantes nos últimos dois meses: desde festas loucas e indecentes na cabine até ameaças de bomba…


Os relatos abaixo, na verdade, são uma antologia de emails que eu mandei pro meu melhor amigo e os quais eu repasso aqui. Por isso, vou fazer que nem em "O Diário de Anne Frank" e arrasar com uma amiga imaginária chamada Kitty. Assim, não preciso alterar muito a prosa. Essas séries de cartas estão divididas em vinte capítulos - alguns ben curtinhos, outros bem longos, resultando, ao todo, em sete posts, que eu irei publicar aos poucos.


Querida Kitty,


Estou escrevendo esta carta para relatar os meus primeiros dias nesse babado de navio!! Tentarei ser o mais preciso possível.


Capítulo 1 - Vôo suuuujo de Guarulhos para o Panamá


Vou linda pegar meu vôo (pela Copa Air Lines) e descubro que estou na última fila do avião - de frente pro banheiro! Ninguuéeeem merece!!! Já arrasei com a Nina, meu iPod, e tentei cometer suicídio segurando minha respiração - mas não fui bem sucedido! 6 horas, 2 refeições suuujas e 3 álbums do Massive Attack depois, estava no Panamá! Chorei com o aeroporto de lá! Super tendência! Parece um shopping! Arrasei no sanduíche Subway Vegetarian Delights - que foi feito por uma bixinha com a sobracelha feitíiiisssimaaaaaaaaaaaaaa!!! Achei elegante!


Capítulo 2 - Vôo afrooooooonte do Panamá pra LA


No vôo para LA, aconteceu o contrário do outro vôo - sentei na primeira fileira e tinha 1 metro de espaço na minha frente. Dava pra cruzar as pernas e o avião decolou comigo de perninhas cruzadas - porque eu não sou obrigado! Outro detalhe é que, na fila, tinha um boy afronnnnteee - lindinho, branquinho, de olho verde, uns 21 aninhos. Com o cabelo castanho com franjinha, sabe? Fooffíiisssimo. E ele tava de camiseta polo preta, sem hand luggage, bermudão preto e tênis Adidas preto também! Toda uma linha skatista (adoro!). E ele me tira o boarding pass do bolso, todo amassado, como se fosse um bilhete de metrô! Minha visão de lince detecta, no bilhete, que o acento dele é ao lado do meu!


A gente realmente sentou lado-a-lado, porém, separados pelo corredor. Mas ele botou o fone de ouvido e estava meio difícil puxar assunto... nem confianca! Coloquei meu iPod pra tocar e bobagem... mas, na hora final do vôo, ele tira o fone e comeca a conversar em espanhol com a passageira do lado dele. Eu, no truque, peço pra ele a hora exata de LA no meu mais puríssimo portunhol... mas a conversa não anda! Tento puxar mais assunto, mas não rola muita coisa!


Capítulo 3 - Welcome do LA!


O avião chega e é a hora da imigração! Detalhe que eu estava com uma cópia da carta de embarque da empresa. Não era a original! E este era o único documento que comprovava que eu estava nos USA a trabalho! Já imaginei mil cenários na minha cabeça! Já estava antecipando que ia ficar num escritório cheio daquele povo com cara de terrorista por pelo menos umas 2 horas até comprovarem a veracidade da carta. Chego no guichê, o agente olha pra minha cara, pede pra eu colocar a impressão digital, carimba meu passaporte e fala "OK! You're done!" FIQUEI EM CHOQUE!! Achei chic! Não fiquei nem 5 minutos na imigração.


Ainda não tinha nem começado a descarregar as malas. E quem eu vejo esperando pelas bagagens? O boy skatista! E quem vem em minha direção puxar assunto com um sorriso mais lindo que eu já havia visto na minha vida?? O próprio! Detalhe que eu tava pensando que ele era do Panamá! Mas ele era dos USA mesmo... E quando eu falo que entendo melhor inglês do que espanhol, ele aperta a tecla SAP e arrasa com o americaníssimo sotaque nativo!! Fiquei em choque! Porque o espanhol dele era ótimo! Sem nenhum sotaque americano!!!


Daí eu penso: "Arrasa! Vai demorar horrores pra vir minha mala e eu vou ficar aqui falando com o boy!" Então, as malas começam a ser descarregadas e a minha é a SEGUNDA a sair!! Fiquei passado! Sempre quando eu viajo, fico esperando horas pela minha mala, mas, quando eu quero ficar lá esperando pra poder conversar com um boy, a minha mala vem rapídissimo! E, como eu não queria arriscar deixar a minha mala rodando na esteira (porque já era meia noite na hora local), tive que me despedir do boy, pegar a mala rapidinho e voar. Foi uóooo!


Nesse meio tempo, um outro cara estava ouvindo a nossa conversa e fala que também estava indo trabalhar no mesmo navio que eu e que estava indo pro mesmo hotel (tudo isso num espanhol venezuelano uooh). E eu, no maior desinteresse "ah, que bom pra você, tchau!" - toda uma linha anti-social, porque eu queria ir embora logo. Mas ele insistiu que eu o esperasse pra irmos juntos. E ele ainda tinha que esperar a mala dele sair. PQP!!! Eu queria ir embora logo pro hotel dormir kiereeeeeeeeeeelhooo!!! E o boy lindíssimo eu já tinha perdido de vista, ou seja: mesmo com a minha mala sendo a segunda a sair, eu tive que ficar plantado na coleta de bagagens - e sem nenhum boy afronte pra ficar comigo e ajudar a passar o tempo!


Daí fomos pro hotel e a racha da recepção fala que eu vou dividir meu quaarto com um outro crewmember! Como assim, Brasil??? Não sou obrigado! Chego no meu quarto e não tem ninguém! Tomo banho, durmo e ninguém aparece!!! Achei chic!!! Fiquei no quarto sozinho e, no dia seguinte, vou tomar café e só tem Filipino e Indiano… traduzindo… só tripulante naquele lugar!


Boto meu Ray-Ban da série Active Lifestyle na cara, meu iPod no bolso, meu fone Technics na orelha, prendo a respiração na hora que começa a subir o fedor dos indianos que nunca viram um chuveiro na vida e entro no ônibus que me levaria até o navio - ao som do puríssimo techno minimalista alemão!


Por hoje é só, Kitty! E isso ainda nem é o começo de tudo que eu tenho pra contar!


Beijos


Di