sábado, 12 de março de 2011

Tsá????

Olá para todos.

Sei que eu estou muito sumido do blog, mas me deu uma preguiça aguda muito forte! Não é nem por falta de tempo; já que trabalho menos ainda do que eu trabalhava no outro navio – este navio é bem menor, portanto, menos coisas pra fazer.

A vida por aqui tá meio parada. As pessoas desse navio não são tão legais como a do outro que eu tava, mas, a gente vai levando. Têm algumas pessoas muito simpáticas e, como falta exatamente 4 semanas pra eu voar daqui, nem estou tentando me preocupar muito com isso.

O meu itinerário é a costa brasileira e, definitivamente, já estou começando a pegar raiva do Brasil! Ahaha… Uma situação inusitada que aconteceu é que eu fui cortar o cabelo aqui num shopping de Santos. Era um salão bem “moderno” e, por conta disso, o corte ficou 40 reais! – PS pras mulheres: corte masculino a esse preço é um pouco salgado!

Mas OK! Fui cortar o cabelo e, para a minha surpresa, era uma traveca negona chiquéeerrima que iria cortar o meu cabelo! Achei um luxo! Ela tava toda montada, cabelo impecável, sapato com um salto gigante. Achei basics. Adoro essas quebras de paradigmas. Ela se apresentou e começou a passar máquina no meu cabelo.

Não sei se o boy dela brochou, se venceu o crediário das Casas Bahia ou se a vendedora da Avon veio cobrar mais cedo, mas a bicha estava com um super mal humor e descontou no meu cabelo! Ela passava aquela máquina com uma má vontade… E eu tentando falar pra ela ir com mais calma e a bicha não me ouvia! Eu fiquei chocado! Ela me machucou! Nunca mais volto nesse salão. Mas, pior que isso, fiquei decepcionadíssimo com a atitude da bee! Já pensei que a gente ia ferver horrores, que a gente ia fritar, trocar Facebook e MSN! Mas nem rolou!

E isso me lembrou de uma outra bicha trava que morava no meu bairro! Ela sim era um luxo! A nervosa trabalhava num salão chiquérrimo em São Paulo, daí ela se mudou pro meu bairro em Guarulhos e abriu um pequeno salão de cabelereiro na esquina da minha rua.

Era uma coisa bem simples, mas, a nervosa trouxe toda a clientela dela do salão que trabalhava e, em seis meses, a beesha já se mudou pra um lugar maior na mesma rua e, depois de um ano, pra um casarão, ainda no meu bairro, mas numa parte mais nobre.

E a bicha era muito nervosa! Ela pintou o casarão de rosa choque pink! E ia no mercadinho e na padaria com uns vestidos esvoaçantes e cores berrantes. E o povo todo chocado. Mas ninguém se atrevia a falar nada na cara dela porque ninguém era besta, né? E eu achava o máximo porque ela não tinha o menor medo de ser ela mesma.

Daí, certo dia, na padaria, eu estava atrás dela na fila. E ela estava com um boy amigo dela. Começamos a bater papo e, sempre que a via, a cumprimentava. E teve um dia que esse boy amigo dela queria o meu telefone e ela veio me pedir. A bicha era muito afronte! O boy nunca me ligou, mas sempre fazia questão de cumprimentar essa loca. E cada dia que passava, ela fazia uma intervenção cirúrgica diferente. Teve uma hora que a bixa já tava a cara da Christina Aguilera!

Depois ela se mudou, acho que pra um lugar ainda maior. Mas foi pra bem longe e nunca mais a vi. E, por causa dessa bicha afronte que a minha experiência traumática com travecas cabelereiras não será afetada jamais!