quinta-feira, 11 de fevereiro de 2010

Roupa de Ver Deus


Relendo o post passado e lembrando dos meus modelitos clubber que usava antigamente; acabei também lembrando que, mais ou menos nessa época da minha fase clubber, minha mãe me fazia freqüentar a Assembléia de Deus aos domingos. E é óbvio que também escandalizava no figurino por lá também.


A Assembléia de Deus é uma igreja super conservadora. Todo mundo usa roupa social ou no mínimo um jeans com camisa. Como eu não sou obrigado, ia com tons berrantes, estampas bafônicas e todo mundo me olhava com uma cara meio estranha. Não com um olhar de desaprovação, no entanto, mas com um olhar de curiosidade. Como quando as pessoas vão no simba-safari e ficam olhando os animais selvagens pela gradezinha colocada no carro, sabe?

Em um dia que eu não fui, minha mãe comentou que o pastor deu um sermão de meia hora sobre a vestimenta “apropriada” para se vir aos cultos. Que era inadmissível usar roupas “não-conservadoras”. Daí ele mencionou uma passagem da Bíblia que, como diria Homer Simpson, está “numas páginas lá pra trás”. Que fala algo como “venha com suas melhores vestimentas para a igreja”, algo assim.

Para a sorte do pastor, eu não estava lá! Senão teria levantado do banco e gritado “EEEEPPAAAAAAA” no melhor estilo Vera-Verão. Porque ele ia ouvir muito!! Quem é ele na noite para definir o que é apropriado ou não para se vestir?!?!? Até concordo que uma menina usando shortinho revelador ou uma coisa sensual não é o figurino certo pra ir pra igreja, porém, ainda assim, ela não merece ser julgada, vai que era laundry day e ela só tinha isso pra vestir?!?! Rsrs Mas ele também se referiu às pessoas que se vestem em tons coloridos e estampas chamativas como eu.

Ainda que eu discorde totalmente de metade da Bíblia, eu acredito que, nessa passagem, o ponto é pra se vestir com as melhores roupas de acordo com o seu julgamento. Eu não peguei qualquer roupa do meu armário e vesti sem mais nem menos. Tem todo um conceito por trás do que eu cuidadosamente escolhi: desde o tom da camiseta até o tom da pulseira colorida que eu costumava usar.

O que é brega pra uns pode não ser pra outros. O pastor que deu esse sermão, por exemplo, sempre usa um terno social bege breguíssimo com um corte super ultrapassado, provavelmente comprado no começo da década de 90. Gravata torta, meias, sapatos e cinto com cores descombinadas. Um horror! Porém, na cabeça dele, ele está arrasando, com a melhor roupa que ele tem, na opinião dele. E eu acho que é isso que a passagem bíblica quis dizer.

Na semana seguinte a este sermão, minha mãe começou a selecionar roupas sociais minhas e colocando em cima da cama, enquanto eu estava tomando banho. E eu aceitei a consultoria de moda dela?? NOOOTTTTTTTT Cachecóis verde-limão, camisetas rosa-shock, aí vou eu! Um tempo depois disso, minha mãe parou de me levar para a Assembléia de Deus devido às diferenças filosóficas minhas e da igreja. Achei chic!

A ilustração acima é de um artista plástico chamado Aecio Sarti. O conheci quando visitei o atelier dele em Paraty. E traduz um pouco esse conceito de alienação e falta de liberdade de expressão no âmbito religioso.

4 comentários:

  1. hahaha eu pagava pra ver vc se levantando e interrompendo o discurso do pastor, como aqueles que param um casamento pra protestar (que alias eu so vi em filme).
    Eu tb tive que aprender a dizer NAO!!
    Isso aeee "eu nao sou obrigado" diz tudo!

    tanti baci!!!

    ResponderExcluir
  2. Ahhh o quadro é lindo d+
    Lembra Modigliani!!

    ResponderExcluir
  3. Eu ADORO quando vejo alguém vestido daquele jeitinho que vc olha e pergunta: - Sua mãe escolheu a roupa para vc hoje???!!! Tipo assim ... " a roupa da Crisma" !!!
    Imagino o quanto vc deve ter sofrido nestes cultos, já que vc é moooooito vanguarda para essa cidadezinha tacanha!
    E, com todo respeito, me desculpe mas ODEIO, simplesmente ODEIO, qq um ou qq coisa que limite a liberdade ... de falar, de vestir, de achar, de reclamar ... eu sou a favor da anarquia total e, tenho moooooooita pena de ver moita gente com mentes tão limitadas por aí .... não que eu saiba tudo, apesar que eu sei (!), mas uma mente estreita é passaporte para lugar nenhum ,,,, DETESTO.
    Mas Di, eu TY AmOOOOOO

    ResponderExcluir
  4. Aposto que aquele culto nunca mais foi o mesmo. Faltou glamour, lushooo!!
    Bee, arrasa na estampa hoje.

    ResponderExcluir